Pular para o conteúdo principal

“A Grande Batalha de Receitas” tem grandes chefs no time de jurados

Reality show do Grupo RIC começa dia 11 com duelo de 12 equipes pela melhor receita de família do Paraná.

Os chefs Délio Canabrava e Beto Madalosso acompanham a gravação de uma das batalhas do reality show da RIC Record TV. (Crédito: Divulgação).


Cinco chefs de cozinha e quatro comunicadores com uma paixão em comum - a gastronomia - formam o time de jurados do reality show “A Grande Batalha de Receitas”, primeira produção multiplataforma do gênero que o Grupo RIC que estreia em 11 de setembro. As gravações já começaram e os 12 times selecionados estão se enfrentando em batalhas numa cozinha especialmente montada no Museu Oscar Niemeyer, com a presença dos chefs Beto Madalosso, Kika Marder, Eva dos Santos, Délio Canabrava e Eudemar Cavalcanti, das influencers Dani Machado e Mariah Luz, do cronista de gastronomia André Bezerra e do jornalista Eduardo Scola.

A disputa pela melhor receita do Paraná terá 12 episódios que irão ao ar aos sábados na programação da TV e também estarão disponíveis no portal RIC Mais, nas redes sociais e nas rádios Jovem Pan e RIC FM. A receita do programa, apresentado pelos comunicadores Thays Belleze e Bruno Previdi, reúne leveza, diversão, um pouco de tensão e muito sabor. Os times são formados por familiares e amigos que vão recuperar ingredientes e sabores afetivos para disputar a melhor receita.

Seis marcas paranaenses, líderes em seus segmentos, são as patrocinadoras do reality showSENAC PR, a fabricante de eletrodomésticos Britania, o grupo Gazin, a indústria de produtos alimentícios Zaeli, a produtora de carnes Alegra e o Verde Mais Fresh Market. O programa ainda tem a parceria da GP7 Cinema, uma das maiores produtoras do Brasil, com mais de duas décadas de atuação e um portfólio com cerca de 50 obras audiovisuais lançadas. Recentemente, estreou a série de ficção “Contracapa” em canais como AXN e também na Amazon Prime.

Jurados prata da casa

O elenco de jurados foi escolhido entre grandes nomes ligados à gastronomia paranaense, seguindo a fórmula do programa, de valorizar a cultura do estado. Saiba um pouco mais sobre cada um:

Carlos Roberto Madalosso Filho, o Betotraz no sobrenome a tradição da família Madalosso, que é sinônimo de sucesso empresarial no ramo da comida em Curitiba. Para ele, a comida significa “desde a sobrevivência, a celebração, até o papel de resgate de identidade, que envolve diferentes cenários e histórias”. Quando escolheu o caminho profissional decidiu se especializar e colocar a mão na massa. Começou pela antiga Forneria Copacabana e hoje comanda o Carlo Ristorante e o Maddá Pizza e Vinho. 

Eva dos Santos adotou o Paraná ainda criança. Paraguaia e filha de pais nordestinos, veio para São Miguel do Iguaçu e apesar de crescer dentro de uma cozinha sonhava em trabalhar com moda. Mas já em Curitiba tornou-se figura conhecida à frente do Grupo Victor, especializado em frutos do mar, onde atuou por 19 anos. Hoje, é chef no Porco Prime, uma novidade que a anima e traz novas expectativas. Para a premiada chef, a cena gastronômica no Paraná vem se projetando como referência nacional, com o surgimento de novos estabelecimentos e negócios na área.

Délio Canabrava apostou num intercâmbio para estudar design em Londres, mas ao ver-se sem dinheiro e sem muita habilidade com a língua, passou a fazer bicos de limpeza em cozinhas, lavando louça, chão e banheiros. Em três anos tomou gostou pela arte de cozinhar e passou a fazer seus primeiros pratos. Voltou ao Brasil em 2000 e ganhou destaque ao passar pelos restaurantes Picanha Brava, Beto Batata, Jacobina, Canabrava, Cantina do Délio e Canabenta. Aliás, a história da banoffi no Brasil não existiria sem Délio e Robert Amorim, do Beto Batata. 

Kika Marder, curitibana da gema, aprendeu a cozinhar com a avó, mas antes de colocar a mão na massa profissionalmente passou pela faculdade de publicidade. Vencida pela paixão, porém, foi buscar formação no Brasil e na França. Começou a carreira como assistente do chef Celso Freire, antes de abrir o bistrô Sel et Sucre, que teve mais de uma década de sucesso. Em agosto de 2020 ele deu lugar a uma loja com seu nome e produtos. E nesse ano a novidade veio com um canal no Youtube em que ensina receitas das mais triviais até aquelas elaboradas que levam seus maiores segredos.

Eudemar Cavalcanti reúne mais de 25 anos de experiência como chef de cozinha, atividade que já lhe rendeu muitos prêmios. No ano passado, foi o vencedor da 13ª edição do Worcester’s Best Chef Competition, competição que reúne chefs dos melhores restaurantes do estado de Massachussets, nos Estados Unidos. Ele representou a churrascaria Comeketo Brazilian Steakhouse, da cidade de Leominster, sendo o único brasileiro entre os 18 chefs da edição de 2020. Na competição, foram servidos quase mil pratos, para o público. O chef paranaense especializou-se nas melhores escolas europeias de cozinha mediterrânea e também é empresário e professor universitário de gastronomia.

Mariah Luz criou o perfil “O que fazer Curitiba” nas redes sociais durante a faculdade de Administração, em 2015, e desde então seus hobbies viraram uma marca. Com uma equipe de oito pessoas, a influencer vai desvendando a cidade e mostrando o que há de bom, desde um café, até um serviço ou um local de compras. Mais de 280 mil seguidores acompanham os conteúdos, que incluem fotos, vídeos, guias e até um tour gastronômico com cupons de desconto para restaurantes, cafés, bares e deliverys de toda a cidade.

Daniele Machado, a Dani, cresceu entre as panelas de sua avó, aprendendo a cozinhar e experimentando tudo o que podia dentro e fora de casa. O caminho não poderia ser outro a não ser se tornar uma profissional que vive e aproveita a gastronomia. O interesse contribuiu para que se tornasse ainda em 2012 influenciadora digital especializada em gastronomia, quando ainda nem se usava esse termo. As primeiras influências vieram da televisão e há lembranças carinhosas do filme Tomates Verdes Fritos e da pioneira Palmirinha.

André Bezerra é escritor e crítico de gastronomia, há mais de duas décadas pesquisando novidades e compartilhando suas experiências em revistas, rádios e pela internet. Nesse período, pôde narrar a trajetória de cerca de 50 restaurantes e seus proprietários, de Curitiba. A ligação com a comida fez dele um dos organizadores em Curitiba do Comida di Buteco, um dos maiores concursos do setor, cujo objetivo é eleger os melhores estabelecimentos com ajuda e avaliação do público.

Eduardo Scola é jornalista e apresentador do RIC Notícias nas noites de segunda a sexta-feira na tela da Ric Record TV. Nasceu em Marumbi, no norte do estado. Sempre curioso, aprendeu a cozinhar de olho nas receitas da avó e da mãe, duas cozinheiras de mão cheia. Brinca que é provador profissional e chef amador, por isso prefere fazer salgados, mas adora doces. Não perde uma oportunidade de conhecer um novo restaurante, novos sabores e ingredientes. Não nega para ninguém que as massas são seu ponto fraco.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual