Pular para o conteúdo principal

Nuu Nikkei apresenta o chef Carlos Alata e um menu especial de inverno

Desde que abriu as portas em Curitiba, o Nuu Nikkei cria experiências gastronômicas. A ideia de trazer para a cidade uma gastronomia de fusão, fez com que despertasse assim, ainda mais a curiosidade para o grande chef por trás de todo esse sabor.

Às vésperas de completar cinco anos, os sócios do Nuu Nikkei, Luiz Araujo e Lucas Freitas, presenteiam todos com o segredo mais bem guardado pela casa e apresentam o responsável pela cozinha e pela alquimia que há anos conquista os paladares mais exigentes. Trata-se do chef Carlos Alata, é ele o responsável pela consultoria desde o início do restaurante e quem atualmente comanda presencialmente a cozinha do Nuu. “No início, intercalava idas e vindas à Curitiba para assim desenvolver o melhor cardápio e organizar todo o processo de cozinha”, explica o chef que acaba de assumir presencialmente a cozinha do Nuu.

 


Com a chegada de Alata, um novo cardápio está no “forno” para, em breve, ser lançado com muitas novidades, sabores e fusões, sem deixar de fora os já amados clássicos. “Estamos muito felizes com a chegada do chef Carlos Alata e dessa forma comemorarmos os primeiros cinco anos do restaurante. Com ele diariamente na casa fica muito mais fácil para criar e pôr em prática todo o conhecimento e suas criações”, diz Luiz Araujo.

 

A cozinha Nikkei traz uma fusão com influências da culinária japonesa e peruana. São sabores que mesclam molhos e pimentas com aromas e técnicas orientais. E é justamente essa explosão de sabores a maneira mais fácil de explicar a gastronomia Nikkei. “Impossível escolher o “melhor sabor” e por isso temos uma lista dos destaques quentes, que combinam muito com a estação e estes dias mais gelados e ainda mostra como a culinária Nikkei não é apenas crua como muitos ainda pensam”, explica Lucas.

 

Uma das grandes vantagens de ter um chef presencial na casa é que, para este inverno, o Nuu Nikkei tem um menu de inverno – sugestão do chef - com pratos que não estão no cardápio fixo da casa. Este menu foi elaborado com algumas opções extras para os dias mais frios compondo as opções que já existem no cardápio fixo da casa.

 

  • Cogumelos Calientes - entrada para compartilhar - Servidos em chapa quente com ervilha torta e katsuobushi. Finalizado com redução de balsâmico teriyaki - R$ 42,00.
  • Hot Roll Tamarindo - entrada para compartilhar - recheado de salmão, queijo cremoso, quinoa e massagô. Finalizado com molho de tamarindo - R$ 35,00
  • Ramen Nikkei – sugerido como prato principal para 1 pessoa -  concentrado de peixe com temperos peruanos, peixe branco, camarão e macarrão oriental - R$ 58,00
  • Churros - sobremesa para compartilhar - churros artesanal, com massa de Nutella, sorvete de doce de leite e farofa de panko, finalizada com frescor de frutas - R$ 35,00.

 

Vale lembrar também alguns destaques, como para a entrada, Guioza do Sul - recheadas com camarões ao wok, shitake e cebola caramelizada. Acompanha molho chupe (molho à base de pimenta panka peruana) e as “instagramáveis” Vieiras à Parmesana, um clássico do restaurante - Vieiras perfumadas em saquê e pisco, manteiga cítrica e gratinadas com queijo parmesão.

 

Para prato principal, o Sakana Nuu - Arroz cremoso com pasta de pimenta amarela peruana, shitake e queijo parmesão. Acompanha grelhado a escolha, perfumado em manteiga cítrica.

 

Importante dizer ainda que o Nuu Nikkei pratica os protocolos sanitários exigidos devido à pandemia. O uso de máscara é obrigatório para espera e trânsito pelo restaurante. Vale ressaltar ainda toda a responsabilidade do empreendimento junto a seus colaboradores e clientes, em respeito aos que escolhem o Nuu para criarem experiências e momentos especiais. O restaurante está aberto de terça a domingo, para o jantar. O almoço retorna final de julho.

 

Sobre o chef - Carlos Alata tem um extenso currículo, foi criado dentro de uma cozinha desde sua infância e, como muitos peruanos, dá a devida importância para a gastronomia. Durante suas experiências passou por diversos países como Argentina, Peru, México, Chile, Equador e Brasil. Trabalhou com diversos tipos de culinária como Italiana, Peruana, Mediterrânea, Contemporânea e Nikkei. Seu último trabalho foi em Santiago do Chile, como Chef Executivo do restaurante Jeronimo Cocina del Mundo, um restaurante premiado no Peru e que abriu suas portas na capital chilena. Seu trabalho mais marcante foi durante 10 anos como Chef Executivo do Osaka em São Paulo, famoso e premiado restaurante Nikkei.

 

Sobre o Nuu - Nuu significa, em japonês, juntar ou junção. “É exatamente isto que o restaurante faz com a gastronomia, unimos dois mundos distantes, mas que vivem em perfeita harmonia”, explica Lucas.

 

A culinária Nikkei é uma cozinha de fusão, moderna, sofisticada, com infinitas possibilidades. “A cozinha Nikkei pela qual nos apaixonamos tem mistérios, sabores e encantos que surpreendem não só a nós, mas a todos que a conhecem. Uma gastronomia feita por peruanos, mas com influências de outros mundos que, a cada dia se renova”, descreve Luiz Henrique.

 

Instagram: @nuunikkei

 

 Serviço:

Rua Fernando Simas, 333

Batel Soho

Tel: (41) 3538-6956

 

Terça a domingo: 18h às 23h

Valet no local

Fotos: Divulgação.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual