Pular para o conteúdo principal

O MEU ADEUS A FÁBIO CAMPANA


Noite triste e eu quase sem acreditar na morte do meu eterno chefe Fábio Campana. O COVID que ele tanto temia, o levou de nós.

Trabalhei com ele por 33 anos e conheci poucas pessoas com a sua inteligência, bondade, sagacidade e com o seu desprendimento. Articulado, polêmico, genial e um ser humano muito especial que aprendi a respeitar e admirar. Muitas vezes o vi tirar de si para ajudar quem precisava. Acreditava sempre no melhor das pessoas e sempre dava a elas a chance de mostrar o seu potencial. Meu chefe, amigo e confidente, sempre ao seu lado e nos ajudando mutuamente, confiança que sempre agradeci e agradeço muito! Sua maior paixão eram os livros e os devorava. Publicou muitos exemplares pela sua Travessa dos Editores, e foram mais de 100 títulos. Uma perda irreparável! Além da saudades, Fábio deixa a esposa Denise, os filhos Rubens e Izabel, e o neto Antônio, a sua maior alegria e encantamento. Descanse em paz e que Deus e o infinito o acolham.

Fábio Campana nasceu em agosto de 1947 no município de Foz do Iguaçu. Era jornalista e escritor e poeta. Diretor da editora Travessa dos Editores e Editora Cabeza de Vaca. Editor das revistas Et Cetera e Ideias. Publicava colunas em uma rede de jornais do interior do Paraná, fazia comentários políticos diários na rádio CBN Cascavel e tinha um dos blog de política mais respeitados e acessados do Paraná, que levava o seu nome.
Foi secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Curitiba e Secretário de Estado da Comunicação Social em três governos. Editor da extinta revista Atenção. Editor do extinto Correio de Notícias. Colunista político dos jornais Gazeta do Povo, O Estado do Paraná, Tribuna do Paraná e Gazeta do Paraná. Foi comentarista das rádios BandNews e Banda B.
Publicou Restos Mortais, contos (1978), No Campo do Inimigo, contos (1981), Paraíso em Chamas, poesia (1994), O Guardador de Fantasmas, Romance (1996), Todo o Sangue (2004), O último dia de Cabeza de Vaca (2005), Ai (2007), A Árvores de Isaías (2011) e O Ventre, o Vaso e o Claustro (2017).
Fábio Campana vivia em Curitiba desde 1960.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual