Pular para o conteúdo principal

Streaming InnSaei.TV exibe gratuitamente 1º Festival de Cultura em Direitos Humanos

 Online e gratuito, o 1º dh fest - Festival de Cultura em Direitos Humanos começa no dia 7 de março e conta com atrações musicais, mesas de debates e filmes em diversos formatos. 


Programação especial destaca o Dia Internacional da Luta pelos Direitos das Mulheres

Com a pandemia, a InnSaei.Tv assumiu o importante papel de apoio à cultura com tecnologia para transmissão de conteúdo dos principais festivais de audiovisual do país. Desde o fim dos eventos presenciais, os festivais de cinema não deixaram de acontecer, sendo que 14 deles ocorreram também por meio da plataforma da InnSaei.TV, streaming lançado no Brasil em agosto de 2020. Uma das grandes vantagens da plataforma, é justamente a possibilidade da transmissão de lives, além dos filmes, e assim manter as mesas redondas e os debates acontecendo simultaneamente durante as exibições.

Como parte da agenda 2021, a plataforma de streaming e programação ao vivo fará, gratuitamente, a transmissão do 1º dh Fest - Festival de Cultura em Direitos Humanos, que acontece entre 7 e 14 de março trazendo 11 longas, 26 curtas e programação especial para o Dia Internacional da Mulher.

O festival abordará diversas temáticas ligadas ao tema direitos humanos e, entre as apresentações musicais exclusivas, figuram nomes como Chico César, Tássia Reis, coletivo Baile em Chernobyl e Kunumi MC. Haverá ainda um ciclo de debates com personalidades como o fotógrafo Sebastião Salgado, a romancista Conceição Evaristo, o escritor Ailton Krenak, a cineasta Tata Amaral e o documentarista chileno Patrício Guzmán. Tudo isso com a atriz, pesquisadora, produtora cultural e poeta Roberta Estrela D’Alva como mestre de cerimônias.

A programação conta com 11 longas-metragens recentes, com destaque para "Kunhangue Arandu - A Sabedoria das Mulheres", de Alberto Alvares e Cristina Flória. Outros títulos inéditos comercialmente no Brasil estão na grade, como "A Cordilheira dos Sonhos", de Patrício Guzmán, vencedor do prêmio de melhor documentário no Festival de Cannes, "Meu Nome é Bagdá", de Caru Alves de Souza, "Para Onde Voam as Feiticeiras", de Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral, e "Selvagem", de Diego da Costa.

Também está na agenda a exibição de 26 curtas-metragens, um deles em pré-estreia mundial: "Finado Taquari", de Frico Guimarães, que acompanha uma viagem por um rio do Mato Grosso do Sul, ameaçado por assoreamento. Outros filmes curtos se destacaram por premiações e elogios no circuito de festivais, como "Perifericu", "A Morte Branca do Feiticeiro Negro" e o fenômeno "Carne", animação que conquistou mais de 70 premiações e integrou a shortlist para o Oscar 2021.

Para o Dia Internacional da Mulher, que ocorre durante o festival, no dia 8 de março, há uma programação sobre o tema, com os títulos "À Beira do Planeta Mainha Soprou a Gente ", "A Felicidade Delas", "Acende a Luz ", "Além de Tudo, Ela" e "Carne", entre outros. Às 17h, acontece a mesa de debate "Mulheres e resistência: narrativas para romper silêncios", com participação da escritora Conceição Evaristo, da pedagoga Maria Clara Araújo e da jornalista Semayat Oliveira (mediação).

A cantora Tássia Reis apresenta sua performance musical às 19h e, a partir das 20h, o coletivo Projetemos realiza projeções em empena de prédio na rua da Consolação (São Paulo), a partir das fotografias do livro "Heroínas desta História - Mulheres em busca de justiça por familiares mortos pela ditadura", que apresenta histórias de vida e de luta de 15 mulheres impactadas pela violência de Estado durante a ditadura militar no Brasil (1964-1985). Trata-se de publicação do Instituto Vladimir Herzog e da Autêntica Editora, na qual são retratadas camponesas, operárias, indígenas, mulheres de classe média e da periferia, do Sudeste ao Nordeste brasileiro.

Mais detalhes sobre a programação estão disponíveis em https://www.dhfest.com.br. Para acompanhar todo esse conteúdo gratuitamente no conforto de casa, bastar acessar www.innsaei.tv ou por meio das suas redes sociais do festival: Instagram, Twitter ou Facebook.

O 1º dh Fest - Festival de Cultura em Direitos Humanos é realização do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Pardieiro Cultural, Instituto Vladimir Herzog e Sesc São Paulo.

Sobre a InnSaei.TV

Lançada dia 06 de agosto de 2020, a plataforma de streaming e programação ao vivo InnSaei.TV foi desenvolvida por Bia Ambrogi e Fernanda Senatori com tecnologia de ponta para uma segunda onda de inovação na indústria. Conteúdo diverso, canais temáticos, ao vivo, speechs, festivais de cinema, séries e shows fazem parte da programação da plataforma. Pensada para mudar o rumo do setor, a InnSaei.TV é 100% nacional e está disponível para todas as telas e com aplicativo para iOS e Android, para celular, tablet e Smartv. A InnSaei.TV tem cadastro gratuito, com conteúdos abertos, outros fechados por assinatura ou em formato pay-per-view (com valores variáveis entre R﹩ 3 e R﹩15). www.innsaei.tv .
Foto: divulgação.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual