Pular para o conteúdo principal

Como combinar whisky e chocolates

Caledonia Whisky& Co lança combo com The Famous Grouse e chocolates no delivery. 

Chocolates e whisky, um bom casamento!

Vem aí a Páscoa, o outono está no ar e as temperaturas começam a baixar, enquanto a vontade por chocolates começa a subir. Conhecido por trazer as mais diversas combinações entre seus whiskies e pratos do menu, o Caledonia Whisky&Co, elegante bar de whiskies em Pinheiros-SP, aposta em uma nova dupla para harmonizar: The Famous Grouse e chocolates, um combo pra lá de criativo que estará disponível para pedidos no delivery no App iFood, e também por WhatsApp (11) 9 3022.2291,  a partir de amanhã, dia 25 de março, ao custo de R$ 26,00 reais, incluindo uma dose de 30 ml do whisky e uma barra de chocolate Lindt. O cliente pode escolher entre três opções: Lindt Swiss Classic Hazelnut, Lindt 70% Intense Dark e Dark Chocolate com flor de sal.

Bombons de chocolate e whisky, uma boa forma
de finalizar um jantar.

Segundo Mauricio Porto, sócio do Caledonia, The Famous Grouse Finest é ideal com chocolate por alguns motivos: o primeiro é o fato de que, dentro da categoria de whiskies standard, é um dos que mais usa whisky de malte, e isto traz certo dulçor ao blend permitindo equilibrar a doçura do chocolate. Além disso, sua nota tostada combina muito bem com as notas trazidas pela massa de cacau de chocolates de grande qualidade. E por apresentar 40% de álcool acaba tendo estrutura suficiente para equilibrar a untuosidade e gordura do chocolate.

The Famous Grouse é um dos whiskies
recomendados nesta harmonização.

“A harmonização de whisky com chocolate se tornou bastante conhecida principalmente pelo fato de chocolate ser um alimento bastante difícil de combinar, já que além de grande intensidade de sabor ainda inclui na sua composição gordura  e grande quantidade de açúcar em geral. O whisky aparece como uma ótima opção dado a sua intensidade de sabor, além de seu alto teor alcóolico que ajudam nesta harmonização, seja “sustentando” a força do chocolate, como também trazendo certa “melosidade”,  que tecnicamente chamamos de maciez alcóolica, aquela sensação doce e oleosa que uma boa destilação traz”, comenta outro Maurício, dessa vez o Leme,  especialista em destilados, da Aurora Imports, que traz com exclusividade para o Brasil The Famous Grouse e The Macallan, entre outros whiskies de prestígio. De qualquer maneira, ambos, Porto e Leme destacam que nem todo whisky combina com chocolate.

Sobre a forma correta de degustar esta dupla, ambos concordam com alguns pontos como o fato de que nenhuma bebida alcóolica deve ser bebida de estômago vazio, já que estamos falando de destilados de grande intensidade de álcool. Em uma degustação com chocolates sugerem que primeiro sejam degustados os whiskies, já que em função da manteiga de cacau por vezes as papilas poderão ficar encobertas.  Depois de degustar todos os whiskies , pode-se degustar os chocolates e seguir na harmonização. Importante,  lembram eles,  que os chocolates deverão ser sempre apresentados começando por “ao leite” e seguir aumentando a quantidade de massa de cacau.

Doses de 30 ml de The Famous Grouse
para combinar com chocolates.


“Caso não seja uma degustação acho sempre muito agradável servir como um verdadeiro after-dinner, com alguns pequenos bombons de chocolate amargo e uma dose de whisky, lembrando que o whisky é uma excelente bebida digestiva, afinal o alto álcool auxilia na digestão, e pode também ser harmonizado com a sobremesa”,  diz Mauricio Leme.

Ambos são unânimes ao citar que muitas sobremesas de chocolate podem harmonizar, mas é essencial destacar que o chocolate deve ser a estrela, e que nunca haja muito açúcar na sobremesa, e que ela tenha sempre uma nota destacando o sabor do cacau. “Até mesmo um tiramisù ou a clássica Sacher Tarte, se bem executadas, ficam deliciosas com The Famous Grouse”, concluem.

Fotos: Divulgação.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual