Vinícola Guatambu lança o vinho em lata Mysterius

 A nova bebida pretende descomplicar o consumo de vinhos para o público jovem brasileiro e para os jovens de espírito de todas as idades. 

Sim, os jovens brasileiros estão bebendo mais vinho desde o início da pandemia. Estudo realizado pela Dotz, afirma que o jovem de até 30 anos passou a consumir mais vinho, o aumento nessa faixa etária foi de 38%, o que indica uma mudança no comportamento de compra e hábitos de consumo.

Para aproveitar o momento e ajudar na democratização do vinho, a Vinícola Guatambu, juntamente com um grupo de empresários, desenvolveu o vinho Mysterius. 

Como tudo começou

Ariel Kogan é de Mendoza, Argentina, e trabalha no universo do vinho desde 2009. Tem grande histórico no ativismo socioambiental em prol do desenvolvimento sustentável, e, em uma conversa sobre esse cenário e sobre a mudança de consumo de vinhos com o produtor da Vinícola Guatambu – uma das mais modernas do Brasil – Valter Potter, começaram a amadurecer a ideia sobre a produção de um vinho em lata, visto que a vinícola, tecnologicamente através de seus parceiros, estava pronta para encarar essa produção, porém em uma versão diferente: um vinho produzido especificamente para esse projeto. Para completar o projeto, Ariel convidou o argentino Pablo, publicitário especializado em construção de marca e o empresário brasileiro Rafael Donatiello, com ampla expertise em vendas on-line e marketing digital. Assim se formou um time que deu origem à criação do Vinho Mysterius.

“O Brasil tem um potencial enorme para comportar essa nova tendência. Tanto para as novas gerações, quanto consumidores mais assíduos têm consumido vinho cada vez mais, sempre buscando novas experiências de formatos e sensoriais”, explica Ariel Kogan, diretor comercial.

A vinícola desenvolveu os vinhos especialmente para a versão em lata. “O lançamento da Mysterius é um marco para nós, da Guatambu. Além da praticidade, tem como diferencial o cuidado com o meio ambiente e a grande qualidade dos produtos”, declara Valter Potter, proprietário da vinícola.

Essência

Os vinhos Mysterius não se revelam de uma vez. Não são óbvios. Suas uvas amadurecem lentamente no silêncio e imensidão do pampa gaúcho. São cuidadosamente selecionadas e escondem uma sutileza que precisa ser investigada, descoberta. Para entender o enigma dos vinhos Mysterius, é preciso chegar de mansinho, de coração aberto, que o sabor oculto irá, aos poucos, se mostrar em todas suas nuances e delicadeza. 

Além disso, o Mysterius é um vinho em lata, que traz inúmeros benefícios: é reciclável e diminui o desperdício daquele restinho chato que sobra na garrafa. Além disso, devido ao isolamento com o ambiente externo, a vedação à entrada de luz, a lata esfria mais rápido, protege o vinho dos raios UV e preserva todo o seu sabor. São democráticas e descomplicadas. As belas ilustrações são do artista plástico Fabio Issao. “A lata deixa a experiência mais despretensiosa, colocando de lado a cultura de ter de escolher a melhor taça ou harmonizar com o prato correto.” - explica Rafael Donatiello, diretor de marketing.

São duas opções: O Mysterius Veraz é um vinho tinto seco (com 14% de graduação alcoólica) e surpreendente, um corte de Cabernet Sauvignon, Tempranillo e Tannat; o Mysterius Intuição é um sedutor espumante (com 11,5% de graduação alcoólica), como deve ser: com aromas, borbulhas e todo o frescor.

“O Mysterius nasce para fazer um convite a todos sobre um novo estilo de beber vinho, sem muitas formalidades”, declara Pablo Nobel, sócio responsável pela comunicação.

Sobre a Guatambu

Vinícola Guatambu, responsável por esse grande feito, já foi premiada inúmeras vezes, com seus rótulos Épico e Rastros do Pampa Tannat como Melhores Tintos Brasileiros pelo Guia Descorchados e Guia Adega, bem como seu espumante Guatambu Nature, considerado como um dos melhores da categoria por estes Guias. A vinícola ainda carrega o conceito de sustentabilidade desde a produção das uvas até em seu complexo enoturístico: recebeu, em 2017, o Selo Solar por produzir 100% da energia consumida através de energia solar, uma fonte totalmente renovável. 

A função sócio ambiental jamais poderia ficar de fora do projeto: uma parte dos recursos obtidos com a venda dos vinhos Mysterius irá  para o reflorestamento na região do Pampa Gaúcho com espécies de árvores nativas. 

Saiba mais em www.mysterius.com.br 

Foto: divulgação.

Comentários