Pular para o conteúdo principal

Volume de espumantes supera o de vinhos finos

 Dos 6,4 milhões de litros vendidos em outubro, 72% é de espumantes.A chegada da primavera e a aproximação das festas de final de ano já refletem na mudança da escolha de compra do consumidor quando o assunto é bebida. Mesmo com excelente desempenho, os vinhos finos cederam a liderança em volume mensal para as borbulhas, que no mês de outubro correspondem a 72% das garrafas comercializadas, o equivalente a 4,6 milhões de litros. Mesmo assim, o incremento em relação ao mesmo período de 2019, quando foram vendidos 4,5 milhões de litros, não chega a 4%.

Se considerarmos o intervalo de janeiro a outubro deste ano, foram vendidos 14,8 milhões de litros de espumantes, sendo 8,6 de brut (-3,80% em relação a 2019) e 6,2 de moscatel (17,38% se comparado ao ano anterior). A expectativa da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra) é que as vendas de espumantes sigam na crescente, diante do Ano Novo que se aproxima, mesmo em meio a uma pandemia global. “As pessoas não vão deixar de brindar o término de 2020, para se despedir de todas incertezas e dificuldades que este ano nos trouxe, depositando em 2021 toda esperança necessária para um futuro melhor. Nosso desejo é que o Ano Novo chegue repleto de saúde, trazendo mais uma grande safra para que possamos brindar juntos um ano de retomada e de esperança”, espera o presidente da Uvibra, Deunir Argenta.

 

Mas 2020, o ano da ‘Safra das Safras’, pode ser considerado também o momento em que os brasileiros descobriram o vinho brasileiro. Por uma série de fatores como a alta do dólar, a percepção da qualidade, o aumento da competitividade, a mudança de comportamento no hábito do consumidor, a melhor distribuição e a facilidade no acesso com o uso de ferramentas, o consumidor está aberto a viver novas experiências, a fazer descobertas, a degustar o diferente, o novo. E o Brasil tem tudo isso. Hoje, 26 regiões produtoras de 10 estados brasileiros elaboram vinhos, espumantes e sucos de uva de diferentes estilos e categorias, para distintos apreciadores e momentos.

 

A grande performance do ano, mesmo que as vendas registrem uma queda de -13,16% de setembro a outubro, vai para os vinhos finos que brindam um incremento de 60,40% nos 10 meses de 2020 em comparação a 2019. São 20,8 milhões de litros contra 12,9 no ano passado. Se equiparado a 2016, um dos anos que servem como referência do setor, o aumento é de 25,73%.

 

COMERCIALIZAÇÃO DE VINHOS FINOS, ESPUMANTES E SUCO DE UVA ELABORADOS NO RIO GRANDE DO SUL – MERCADO INTERNO 2020 (litros)

 

PRODUTOS

OUTUBRO

REPRESENTATIVIDADE

NO ANO

JAN A OUT

Vinhos Finos

1.787.791

8,57 %

20.849.232

Espumantes (Brut)

2.676.779

30,93 %

8.655.001

Espumantes (Moscatéis)

1.976.840

31,71%

6.235.067

Suco de Uva *

18.021.698

13,05%

138.063.973

 

* Suco de Uva (Natural/Integral, Reprocessado/Reconstituído, Adoçado e Concentrado)

Fonte: SISDEVIN/SEAPDR | Elaboração: Uvibra – Dados coletados em 14 de novembro de 2020.

 

IMPORTAÇÃO DE VINHOS FINOS, ESPUMANTES E SUCO DE UVA 2020 (litros)

PRODUTOS

JAN A OUT

% 2020/2019

Vinhos Finos

115.195.526

22,47%

Espumantes

3.686.225

-22,75%

Suco de Uva

28.180

-59,84%

 

Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

 

Imagem: Divulgação Uvibra

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual