Pular para o conteúdo principal

Vinhos para o fim de ano Escolha o cardápio da ceia e confira nossas dicas de harmonização.

Quando o assunto é vinho e gastronomia, a ideia é melhorar ainda mais a sua experiência! Como nem todos dominam a arte de harmonizar, preparamos uma lista de combinações típicas para as festas de fim de ano. Afinal, no sabemos se haverá amigos ou família juntos, mas é hora de celebrar o fim de um ciclo e renovar as esperanças por um ano melhor. Todos os vinhos abaixo são trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.


Para quem optar por leitão assado, três dicas deliciosas. Começando pelo português Bom Juiz, tinto seco, de médio corpo e ótima acidez, o que o torna uma ótima companhia para pratos mais gordurosos. Esse rótulo amadurece por 18 meses em barrica de carvalho francês. Outra dica é o Dinâmica tinto, da enóloga Filipa Pato, aqui uma harmonização clássica, leitão e vinho da Bairrada. Se você prefere um francês, a sugestão é o Château Reynon Tinto, que amadurece em barricas de carvalho francês por 12 meses antes de ser comercializado. Uma combinação poderosa.

 


Se na sua ceia não pode faltar peru, aposte nos rótulos brancos. O Reguengos Reserva branco possui ótimo frescor e final prolongado em boca. Parte do lote estagia em barrica, o que confere maior complexidade à bebida. Outra dica é o Château Reynon Sauvignon Blanc, rótulo branco francês, de Bordeaux, complexo, frutado e mineral, uma composição interessante com a carne macia da ave.

 




Se a protagonista do cardápio for a carne de cordeiro, indicamos o Reguengos Garrafeira dos Sócios. Rótulo português que estagia 24 meses em barrica de carvalho e 12 meses em adega antes de ser comercializado, é encorpado e com taninos que serão um excelente contraponto à carne.

 




Para carnes vermelhas suculentas, o espanhol Marquês de Tomares Reserva, de aromas intensos e complexos, além de excelente estrutura tânica. Se o cardápio incluir massas com molhos intensos, a indicação é o Duorum Colheita. Esse tinto seco português estagia 12 meses em barricas de carvalho francês, o que resulta em um vinho encorpado, com taninos finos e acidez equilibrada.


Há quem opte por bacalhau e para uma harmonização étnica a dica é o português Marquês de Borba Colheita tinto, de taninos suaves e equilibrado, resultado dos 6 meses em que estagia no carvalho. O francês Le Rosé de Floridene é uma ótima combinação para acompanhar o tender. Francês de intensos aromas frutados, será um excelente complemento para as notas tostadas desta carne.

 


Para finalizar a Ceia, as sobremesas geralmente são panetone, rabanada ou frutas secas. Por isso, não esqueça dos vinhos de sobremesa, combinação deliciosa com essas iguarias. O Porto Messias Tawny é um português fortificado com aromas de frutas vermelhas e toques de baunilha. O Justino´s Madeira 3 anos Doce é outra opção. Macio e com excelente acidez, combina também com sobremesas à base de café ou chocolate.

 

Em Curitiba, preços sugeridos:

Reguengos Reserva branco: R$ 84,90

Château Reynon branco: R$ 129,90

Le Rosé de Floridene: R$ 93,90

Marquês de Borba Colheita tinto: R$ 74,90

Bom Juiz: R$ 98,90

Duorum Colheita: R$ 134,90

Dinâmica tinto: R$ 111,90

Château Reynon tinto: R$ 155,90

Marquês de Tomares Reserva: R$ 158,90

Reguengos Garrafeira dos Sócios; R$ 225,90

Porto Messias Tawny: R$ 74,90

Justino´s Madeira 3 anos doce: R$ 94,90

 

Onde encontrar, em Curitiba: Adega Brasil, Armazém 71, Celeiro Municipal e  www.grandeadega.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual