Pular para o conteúdo principal

Curitiba recebe 1ª edição do Festival de Risoto no Grana Padano

O festival, promovido pelo tradicional Ernesto Ristorante, começa amanhã (02) e se estende até o final do mês de dezembro.

Após o grande sucesso do Festival do Fettuccine no Grana Padano, o tradicional Ernesto Ristorante, do renomado chef Dudu Sperandio, vai promover um novo evento que promete agitar a gastronomia curitibana: o 1º Festival de Risoto no Grana Padano, que começa nesta quarta-feira (02) e se estende até o final do mês de dezembro. O risoto é um prato típico da região Norte da Itália, mais especificamente da região da Lombardia, que tem como base cebolas, arroz arbório e manteiga, onde se vai gradualmente adicionando caldo de carne ou legumes até o arroz estar cozido e não conseguir mais absorver líquido. No novo festival do Ernesto Ristorante, o preparo será finalizado dentro de uma grande peça de queijo Grana Padano, que dará um toque único e charmoso aos pratos. 

Produzido na planície de Padana, na Itália, o queijo Grana Padano conquistou os brasileiros e, consequentemente, os restaurantes do país. Agora, ganha mais um evento especial no principal endereço da gastronomia italiana na cidade de Curitiba. Grande responsável pelo evento, o chef Dudu Sperandio cuidará diretamente do preparo do prato, que já na apresentação vai conquistar os apaixonados por gastronomia. “O risoto, quase pronto, é finalizado dentro de uma enorme peça de queijo italiano grana padano, para aproveitar o máximo do sabor do queijo, bem no meio do salão. Assim, a experiência gastronômica deixa de ser apenas para o paladar, passando a ser, também, uma experiência visual”, destaca o chef.

 

Durante o Festival de Risoto no Grana Padano, os clientes poderão escolher entre diversas receitas exclusivas do preparo: risoto no grana padano flambado e se servido com cogumelos Paris (R$ 55); risoto no grana padano flambado servido com trufas negras (R$ 65); risoto no Grana Padano flambado servido com cogumelos Paris e mignon grelhado no molho do próprio queijo (R$ 78); risoto no Grana Padano flambado servido com trufas negras e mignon grelhado com o molho do próprio queijo (R$ 89); risoto no Grana Padano flambado servido com camarões rosa grelhados (R$ 105); e risoto no Grana Padano flambado servido com camarões rosa grelhados e trufas negras (R$ 115).

 

Para completar, quem quiser saborear diversos preparos durante a noite poderá escolher a opção do Menu Degustação, que acompanham entrada e sobremesa. As opções de entrada são Tartare de mignon com foi gras, alcaparras, mostarda dijon, pimenta e balsâmico ou Polenta cremosa com creme de cogumelos e queijo Grana Padano. Entre as sobremesas, o cliente pode escolher entre os deliciosos pudim de leite condensado da vovó ou mousse de chocolate.

 

O Ernesto Ristorante fica na Rua Myltho Anselmo da Silva (n° 1483), no bairro Mercês. O Festival de Risoto no Grana Padano acontece durante todo o mês de dezembro nos jantares de terça a sábado e nos almoços de sexta, sábado e domingo. As reservas podem ser feitas pelo telefone (41) 4141-5477. Para mais informações, acesse o site www.dudusperandio.com.br.

Fotos: Priscilla Fiedler.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual