Lênin Palhano, chef mais premiado de Curitiba, anuncia seu primeiro restaurante próprio na cidade

 O projeto do Obst., que vai funcionar na charmosa Alameda Prudente de Moraes, reúne outros grandes nomes do mercado gastronômico paranaense e promete surpreender com um conceito único e autêntico.O premiado chef paranaense Lênin Palhano, um dos grandes nomes da gastronomia brasileira, acaba de anunciar seu primeiro empreendimento próprio na cidade de Curitiba. Batizado de Obst., o novo espaço, uma parceria de Lênin com o sommelier José Vinícius Chupil e o empresário Marcelo Muggiati Vaz, abrirá as portas oficialmente no próximo dia 09 de dezembro, prometendo um conceito inédito na capital paranaense.

O novo espaço, com capacidade para 55 lugares, foi implantado em uma aconchegante casa térrea, na charmosa Alameda Prudente de Moraes, região central de Curitiba, divisa entre os bairros Mercês e Batel. Com portas e janelas que dão diretamente para a calçada arborizada, onde também haverá mesas, o Obst. chega para oferecer uma experiência gastronômica com produtos de alto nível de forma descomplicada, informal e divertida, apostando em uma interação direta entre os principais personagens do empreendimento e o público. O Obst. contará, por exemplo, com um balcão dentro da cozinha, semelhante aos de restaurantes orientais, com lugar para quatro pessoas, onde o serviço, com valor fechado, será feito "às cegas", sem escolha de cardápio.  "O cliente vai poder nos ver trabalhando, enquanto servimos um menu surpresa, com o que tivermos de melhor naquele dia", explica Lênin.

 O sommelier José Vinícius Chupil, o bartender Zé Augusto Swaiger e o chef Lênin Palhano.

Conceito 


 Após sete anos no comando do Nomade – restaurante de sua concepção, que funciona no sofisticado Nomaa Hotel – e dezenas de prêmios, Lênin resolveu aproveitar o período de isolamento social para colocar em prática sua vontade de empreender. "O Obst. surgiu da minha vontade de ter um projeto meu. Após 15 anos de profissão, achei que era um bom momento. Fui sacudido por essa ideia durante a pandemia. Foi quando tive tempo e energia para executar algo que já estava na minha cabeça há uns dois anos", conta.

 

Com apenas 34 anos de idade, Lênin Palhano tornou-se na última década um dos principais nomes do cenário gastronômico nacional, graças a uma proposta culinária multicultural e seu livre trânsito entre diversas técnicas. A brilhante trajetória, coroada com inúmeros prêmios, é fruto de um trabalho incessante, de uma pesquisa minuciosa e de uma quase obsessão pela perfeição do que é servido. E é justamente essa obstinação que dá nome ao novo projeto: Obst. (pronuncia-se óbsti). "Eu queria um nome imponente, sério, mas que causasse uma certa dúvida e despertasse a curiosidade. Tem muito a ver comigo e com os profissionais envolvidos. As pessoas vão entender quando chegarem lá", explica.   

      

À frente do Obst., Lênin dará continuidade a elementos que caracterizam a identidade de seu trabalho, como a valorização e a busca pelo preparo ideal de cada ingrediente, além da utilização de produtos frescos e de pequenos produtores. Porém, nesta nova fase, com uma ênfase mais sutil ao viés regional e de forma ainda mais autoral e criativa. "Apesar de eu sempre ter tido liberdade total, a operação hoteleira exigia um grande envolvimento em todo o serviço de refeições. Eu agora vou poder trabalhar com mais criatividade e tempo para desenvolver as minhas pesquisas."

 

No que depender da chef Julia Schwabe, Lênin terá tempo de sobra para seguir seus estudos. Seu braço direito no Nomade, a jovem de 28 anos agora será a chef de cozinha do Obst., comandando todo o serviço no dia a dia. A preocupação na formação de novos chefs de cozinha é uma das características do trabalho de Lênin, que se enche de orgulho ao falar de Julia e de Luan Honorato, seu ex-sous-chef, que o substituiu no posto de chef do Nomade. "É uma felicidade enorme saber que o Nomade agora está nas mãos de um chef jovem como o Luan, que começou como auxiliar e teve sua formação praticamente toda no lá no restaurante", ressalta. 

 

Inspirado em alguns de seus restaurantes favoritos de ambientes descolados e menus não convencionais – entre eles, o Tickets (dos irmãos Albert e Ferran Adrià, em Barcelona, na Espanha), o Nit (do chef catalão Oscar Bosch, em São Paulo) e o badalado A Casa do Porco (do casal Jefferson e Janaína Rueda, também em São Paulo) – Lênin tenta trazer o mesmo tipo de leveza e despojamento a seu primeiro empreendimento. "Eu quis criar um lugar que eu acho que não existe em Curitiba. Onde eu gostaria de estar e onde me sentisse bem como me senti quando estive nesses restaurantes", conta.  

 

A começar pelo conceito aberto do Obst., que segundo o chef, não pode ser definido como um restaurante ou um bar, mas sim um ambiente que reúne ambas as coisas e que oferece uma experiência gastronômica de excelência, mas descontraída. "Vai ser tudo mais leve, solto e casual", descreve. Essa liberdade também se reflete no cardápio, que é flutuante e estará em constante transformação, seguindo a disponibilidade dos melhores ingredientes. Outra novidade é a ausência dos tradicionais pratos principais individuais: todo o menu é voltado ao consumo compartilhado de porções, algumas para comer com as mãos, ao estilo Tapas, que podem ser combinadas entre si ou saboreadas separadamente.  

 

Entre os ingredientes de mais destaque no cardápio do Obst., segundo Lênin, está "o mar", referindo-se ao contato próximo que mantém com produtores especializados em pesca e cultivo de ostras, mariscos e vieiras, em Santa Catarina. Os produtos e técnicas paranaenses, objetos de uma vasta pesquisa do chef, continuam presentes no Obst., que vai expandir os limites até São Paulo, Minas Gerais ou até onde for preciso na busca pelo ingrediente ideal. Mas o chef faz questão de frisar que continua a praticar uma gastronomia sem rótulos ou especialidades. "É uma culinária sem fronteiras, que busca servir os melhores e mais diversos produtos, com foco na técnica", define. Lênin tranquiliza os clientes mais saudosos, adiantando que eles que vão encontrar no Obst. o famoso "Porquinho na Couve" (consagrada entrada servida no Nomade). Mas o chef também alerta para que eles se preparem para uma experiência menos convencional que de costume. "O cliente precisa botar na cabeça que não vai comer nhoque ou bacalhau. Precisa só saber que vai comer bem, em um bom ambiente, com bons vinhos e bons drinks." 

O bartender Zé Augusto Swaiger, o chef Lênin Palhano e o sommelier José Vinícius Chupil,

 Vinhos e coquetéis

 

Para harmonizar com tamanha variedade de opções, Lênin tem a seu lado como sócio no Obst. o também laureado sommelier José Vinícius Chupil (ex-La Varenne), que garante uma carta de vinhos dinâmica, em que prevalece a qualidade, a safra e a diversidade. Ao todo, a casa servirá cerca de 45 rótulos, que vão variar na mesma medida (ou quase!) que as mudanças de cardápio. "Estamos trabalhando com total autonomia e independência, o que nos possibilita ter acesso a uma variedade enorme de países, regiões e estilos de vinhos", conta Chupil.

 

Segundo o sommelier, que também faz sua estreia como empresário ao lado de Lênin, muitos desses vinhos estarão disponíveis em taça, para que o cliente tenha a oportunidade de provar diversos rótulos, de destaques nacionais a grandes produtores internacionais. Espumantes também estarão presentes na carta e, durante os próximos meses, de verão, os espumantes nacionais terão um destaque especial. Ao final do período de um ano, Chupil estima que cerca de 400 rótulos terão sido servidos no Obst. 

 

Além de uma excelente carta de vinhos, o Obst. terá um bar de drinks sob o comando do jovem prodígio Zé Augusto Swaiger (ex-Officina Restô Bar), de 28 anos. Zé, único finalista paranaense no concurso nacional Bacardí Legacy, em 2018, já havia trabalhado durante três anos com Lênin no bar do Nomade e foi a escolha natural do chef para liderar a coquetelaria do Obst. Recém-chegado de uma temporada como barman no Bistrô Felissimo, na Praia Brava, em Balneário Camboriú, Zé traz para os coquetéis do Obst. o frescor e o descompromisso da praia, em equilíbrio com uma estética mais sóbria. Além de clássicos da coquetelaria, a carta do Obst. é composta por drinks de sua autoria que estão entre os preferidos de seus clientes, entre eles, Punch Clarificado, Grand Cru e Anna Karenina. "Gosto muito de usar técnicas diferenciadas, como clarificação, carbonatação e experimentação com diferentes tipos de acidez. Além disso, tenho trabalhado na criação de coquetéis que na aparência são inofensivos, devido à simplicidade, mas que no sabor surpreendem e são marcantes", revela Swaiger.   


 Serviço

 

O Obst. vai funcionar a partir do dia 9 de dezembro, na Alameda Prudente de Moraes (nº 983), no Centro de Curitiba. Funcionamento de terça a sexta-feira, das 18h às 23h e aos sábados das 14h às 23h. Para mais informações, acesse o perfil oficial do empreendimento no Instagram (@obst.lugar).

Comentários