Pular para o conteúdo principal

Via Volare se reinventa, mostra postura de vanguarda com forte posicionamento online, alinhado ao novo comportamento de consumo

 

Criada há 17 anos pela empresária Adriana Soares (foto), a Via Volare já nasceu com um DNA diferenciado. A jovem graduada em Design de Produto pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, empreendeu no varejo feminino determinada a oferecer ao mercado qualidade superior e diferenciação em sapatos, bolsas e acessórios (como lenços, cintos e bijuterias) para mulheres contemporâneas. Daí nasceu a multimarcas Via Volare, uma loja especial tanto em produtos quanto no atendimento. E foi essa essência original e de vanguarda que fez com que a marca implementasse no começo do ano um processo de digitalização e venda via e-commerce. Iniciativa que fez todo sentido no momento da pandemia e mostrou o posicionamento e a visão da Via Volare em se antecipar às demandas do mercado e oferecer o que o consumidor necessita.

 


Antes mesmo das determinações de isolamento social, a loja já vinha trabalhando fortemente nas redes sociais. “Havíamos percebido um faturamento bem expressivo. Ou seja, as pessoas viam os produtos nas redes sociais e iam comprar na loja física”, ressalta Adriana. Assim, mesmo com o fechamento total do comércio as compras on-line continuavam a todo vapor. Foi a hora de mais uma inovação, o serviço de delivery. “Ao invés de irem na loja, as pessoas pediam e a gente entregava”, lembra a empresária. Isso levantou o questionamento sobre a permanência da loja física – visto que as vendas externas iam bem, mas pediam investimentos em logística. “Isso foi determinante para mim, por conta, justamente, desse poder que tínhamos com as vendas externas por meio principalmente do Instagram”, reforça.

 


Como resultado, foram ampliados os investimentos nas redes sociais – com a contratação de uma equipe para interação com o consumidor e a divulgação dos catálogos e novidades – além da reformulação do site institucional para uma nova plataforma de e-commerce e a implantação de canais de relacionamento com o cliente via WhatsApp, tornando a marca multicanal e com vários pontos de contato com o consumidor. “Encontramos dentro das dificuldades pelas quais o mundo passa uma maneira de driblar as adversidades e reforçar nosso posicionamento de marca e relevância no cotidiano do nosso consumidor”, comemora Adriana.

 


Segundo ela, a recepção da clientela tem sido bem calorosa e positiva. O que é potencializado por três formas diversas de entrega: o delivery (ou seja, a entrega do produto adquirido via canais digitais), a bag (entregue na casa do consumidor que quer provar o produto antes e concluir a aquisição) e o lounge (com atendimento feito em hora marcada). Nesse espaço, a cliente tem uma nova experiência de compra, com atendimento personalizado e exclusivo, pensado para que ela se sinta em casa.

 


“Para o futuro, a marca planeja sua expansão nacional, crescendo em vendas em todo o território”, conclui Adriana. 


Os agendamentos podem ser feitos pelos telefones (41) 99667-9596 / (41) 3077-4393. Mais em https://www.viavolare.com.br/

 


Fotos: Divulgação.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual