Mostra Artefacto Curitiba “O Essencial para Morar Bem”

As previsões para os próximos anos apontam para residências capazes de relaxar e reconectar com o que importa de verdade. O que é “Essencial para morar bem”? O tema da Mostra Artefacto Curitiba não poderia ser mais acertado. Hoje, ela abre as portas com 20 ambientes capazes de materializar os anseios do público por conforto, design e elegância. "Os tempos mudam cada vez mais rápido e a Artefacto, com o compromisso de se manter atualizada para superar as expectativas dos nossos clientes e amigos, continua apostando na evolução da tradição. Para isso, interpretar a casa contemporânea e os novos hábitos de consumo, assim como fazer um uso mais racional dos recursos ambientais em cada etapa do processo de construção de uma peça, é tão fundamental quanto a valorização do fatto a mano, principal característica do DNA Artefacto , que aposta alto na integridade do desenho e no respeito aos designers com produtos totalmente patenteados", conta Paulo Bacchi, CEO da marca.

Patricia Anastassiadis para Artefacto 

Quando convidou Patricia Anastassiadis para assumir a direção de criação dos produtos, seis anos atrás, Paulo Bacchi sabia bem o que queria. Àquela altura, a marca já́ contava mais de quatro décadas como sinônimo de excelência no mercado nacional, com um público fiel tanto final, quanto de especificadores, incluindo as grandes estrelas da arquitetura desta e de outras terras. A Edition 2020 conta com 20 peças que reforçam o compromisso com a atemporalidade e o propósito em desenvolver produtos de design que rompam com a sua linha do tempo sem perder a relevância estética e a funcionalidade. As formas elementares constituem um dos pontos de partida de seu traçado. "O ângulo reto é uma invenção humana, não existe na natureza. Por isso, buscamos uma relação mais direta com o corpo, a curvatura da anatomia, o que proporciona uma maior relação de afeto", conta a arquiteta, que se inspirou em três moods complementares que podem ser notados conceitualmente nas peças, nos seus formatos, texturas e cores.

 

Japan-Ness - Simplicidade, elegância, leveza e conforto. Esse mood resgata a potência do design por meio dos traços limpos e das linhas retas, puras, acionando fundamentos sobre essencialidade/elementaridade que embasam o minimalismo japonês, cujas estruturas se sustentam sobre a dinâmica poética entre vazios e preenchidos - o espaço ocupado e o espaço livre de ocupação. Modularidade, movimento, Yin-Yang, complementaridade.


ARP - Colhido direto na fonte do Abstracionismo alemão do século 20, é uma homenagem ao artista Jean Arp, reconhecido pela organicidade das formas e padronagens livres, soltas, pluriformes. A ergonomia e a funcionalidade são resultado de um complexo estudo de relevos escultóricos, geometrias desconstruídas, luzes e sombras. Ângulos imponderáveis transportam o imaginário coletivo para o mundo natural limpo das artificialidades da civilização industrializada.


Food for Thought - A busca por uma reconexão entre o ser humano e suas origens ancestrais lidera esse mood que, traduzido, significa "alimento para a mente". A nutrição do corpo, fundamental para a preservação/evolução de toda espécie, transborda para o cérebro e ativa o campo sensorial com intensidade ao provocar o pensamento a desbravar limiares antes inimagináveis, porém intuitivos e indissociáveis de quem somos. Forma, função, emoção.

Foto: Divulgação.

Comentários