Retorno das cirurgias eletivas impulsionam crescimento das plásticas

  três meses do verão, procura pelos procedimentos registram alta de 50% em setembro.

A pandemia da COVID-19 e a proibição da realização das cirurgias eletivas fizeram com que os procedimentos estéticos ficassem para depois nos últimos cinco meses. Há três meses para a chegada do verão, ainda dá tempo de realizar procedimentos cirúrgicos e
estéticos e estar em plena forma, com boa recuperação, até dezembro.

O médico cirurgião plástico, Bruno Legnani, lembra que a maioria dos procedimentos tem seu tempo completo de recuperação e os resultados aparecem em até seis meses. “Porém, a partir de 30 dias já é possível voltar às atividades normais e notar bons resultados”, explica. “A abdominoplastia leva um tempo maior de recuperação, algo em torno de três a seis meses. Porém, procedimentos como lipoaspiração e silicone já apresentam resultados satisfatórios com 45 dias”, afirma. Para quem quer estar recuperada até o verão, é preciso avaliar o tempo de cada procedimento.

O paciente precisa ter em mente que será essencial se dedicar à recuperação, com tempo, cuidados e disponibilidade. “É preciso seguir as orientações médicas, tanto de repouso, medicamentos, uso de cintas e realização de drenagens, para que os resultados sejam os mais satisfatórios possíveis”, explica o médico.

Legnani ressalta que, em qualquer cirurgia plástica que for realizada, é imprescindível escolher um bom profissional, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, além de realizar o procedimento em um centro cirúrgico, devido às necessidades que o paciente ou o médico possam apresentar ao longo do procedimento e pós-cirurgia.
Sobre Bruno Legnani:
O médico cirurgião plástico Bruno Legnani possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), tem residência médica em cirurgia plástica e microcirurgia pelo Instituto Nacional do Câncer e fellow internacional em cirurgia plástica estética na Akademikliniken, na Suécia.
Crédito da foto: divulgação.

Comentários