47 anos de Almadén no Brasil

 Nascida na Califórnia e parte da Miolo Wine Group desde 2009, marca passou por  uma ampla transformação com reposicionamento no mercado.

É no Paralelo 31, na propriedade da Miolo, em Santana do Livramento, na Campanha Central do Rio Grande do Sul, que estão os maiores e mais antigos vinhedos de uvas viníferas conduzidos em espaldeira do Brasil. Hoje, são 450 hectares cultivados com 25 variedades. Plantadas em 1973, as vinhas atravessaram o tempo fazendo história, sendo a primeira vinícola a se instalar na Campanha gaúcha. Lá, nascem os rótulos que carregam a marca de vinhos mais antiga da Califórnia – Almadén -, criada nos Estados Unidos em 1852 e que germinou em terras brasileiras em 1973, quando encontrou, segundo seus criadores, um dos melhores lugares do mundo para a viticultura, com 100 dias de sol no verão.

 A continuidade dessa história foi traçada pela Vinícola Miolo, que em 2009 trouxe a marca para seu portfólio, constituindo, junto com a Miolo do Vale dos Vinhedos, o Seival de Candiota e Terranova do Vale do São Francisco, a Miolo Wine Group. Nesses 11 anos de profunda transformação, a marca Almadén se revigora, reformulando produtos e modernizando embalagens. Hoje consolidada, apresenta uma linha de 13 vinhos (sete tintos, cinco brancos e um rosé) e três espumantes descomplicados e fáceis de beber. 

A vinícola fez também grandes investimentos na renovação dos vinhedos, implantou a primeira colheita mecanizada do Brasil, e novas tecnologias na produção de vinhos. Todos os anos, durante a safra de pouco mais de dois meses, são produzidos aproximadamente 4,3 milhões de quilos de uvas, uma operação que envolve mais de 400 pessoas. Na Safra 2020, as tintas Merlot, Tannat e Cabernet Sauvignon e a branca Gewurztraminer se sobressaíram, mas o grande destaque ficou com a Cabernet Franc.

 

É na vinícola Almadén que nasce um dos ícones da Miolo e do Brasil, o Miolo Vinhas Velhas, um autêntico tannat, de plantas enraizadas ainda em 1976, ao estilo dos grandes vinhos de vinhas velhas europeias. Este vinho retrata muito bem a cultura de vinhas velhas da Europa. Somos privilegiados pela possibilidade de elaborá-lo com vinhas de 44 anos. Possuir este vinhedo, para nós, é o testemunho da adaptação da casta Tannat na Campanha Central, onde ela se revela em sua plenitude. Este vinhedo ativo no Brasil é uma fortaleza e nos remete às grandes vinícolas do Velho Mundo”, celebra o enólogo Adriano Miolo, Diretor Superintendente da vinícola. Este ano, a Miolo lançou o Vinhas Velhas Safra 2018, fechando o kit dos Sete Lendários.

 

LINHA DO TEMPO ALMADÉN NO BRASIL

Década de 1970 - Início dos trabalhos na região de Santana do Livramento, quando se apostou no grandioso projeto de produção de vinhos finos no Brasil.

1980 - Construção da adega.

1982 - Primeira safra.

1984 - Lançamento da marca.

1986 - Marca assume a liderança no mercado.

1993 - Lançamento no mercado brasileiro dos primeiros varietais finos com a marca Almadén.

2002 - Pernod Ricard adquire marca Almadén.

2005 - Comemoração dos 30 anos da marca.

2009 - Miolo adquire marca Almadén fazendo reformulação de vinhedos e rótulos e apresentação dos produtos

2011 - Introdução da colheita mecânica, pioneira no país

 

Fotos: Divulgação Miolo

Imagens dos vinhedos em Santana do Livramento, do lançamento Almadén Cabernet Franc e do ícone do terroir Vinhas Velhas

Comentários