Pular para o conteúdo principal

Fundação Tiffany&Co. doa 1 milhão de dólares para combater o COVID-19


 A Fundação Tiffany&Co. anunciou a doação de um milhão de dólares para causas relacionadas ao COVID-19. 

A Fundação está designando US$ 750.000 ao Fundo de Resposta de Solidariedade COVID-19 da Organização Mundial de Saúde, alimentado pela Fundação das Nações Unidas. US$ 250.000 serão doados ao Fundo de Resposta e Impacto do The New York Community Trust NYC COVID-19. A Tiffany&Co. também se orgulha de associar doações de funcionários a qualquer organização sem fins lucrativos qualificada que apoie o combate à COVID-19.
      Desde a sua criação em 1837, a Tiffany&Co. tem sido guiada pela crença de que uma empresa de sucesso tem responsabilidade perante a comunidade em geral. Hoje, mais do que nunca, é necessário que as comunidades se reúnam. Esse compromisso nos permite responder às necessidades urgentes em escala global, além de apoiar nossa cidade natal, a cidade de Nova York.
      "Durante essa crise global de saúde, todos devemos responder às necessidades urgentes de nossas comunidades. Estamos orgulhosos de apoiar organizações que fornecem ajuda imediata para as comunidades afetadas pelo COVID-19, incluindo nossa cidade natal de Nova York", disse a presidente da Fundação Tiffany, Anisa Kamadoli Costa.
      O Fundo de Resposta de Solidariedade COVID-19, da Organização Mundial da Saúde (OMS), prioriza as maiores necessidades do mundo para ajudar a garantir que todos os países estejam preparados, especialmente aqueles com os sistemas de saúde mais fracos. O fundo apoia diretamente os esforços globais para ajudar os países a prevenir, detectar e responder à pandemia do COVID-19. O apoio ajudará a enviar suprimentos essenciais para os profissionais de saúde que estão na linha de frente, permitirá que os países rastreiem e detectem a doença, assegurem o acesso às informações científicas mais recentes para evitar infecções.
      O Fundo de Resposta e Impacto NYC COVID-19 ajuda organizações sem fins lucrativos de serviços sociais, de artes e cultura a enfrentar os efeitos econômicos e de saúde do Coronavírus. São concedidos subsídios e empréstimos a organizações sem fins lucrativos de Nova York que estão trabalhando para atender às novas e urgentes necessidades que estão atingindo a cidade. Os fundos estão sendo distribuídos, com urgência, às organizações em áreas de cidades onde a necessidade é maior, garantindo uma ampla cobertura em todos os cinco distritos. Será dada prioridade às organizações sem fins lucrativos que tratam da saúde essencial e da insegurança alimentar, apoiando, também, organizações de serviços sociais, bem como organizações de artes e cultura, que são cruciais para a estrutura da cidade.
      Além disso, a Fundação Tiffany&Co. assinou o compromisso de filantropia durante o compromisso do COVID-19, juntamente com mais de 500 outras organizações filantrópicas. O Juramento é um sinal das fundações aos donatários de que estamos prontos para apoiá-los com a flexibilidade necessária para que possam responder, com rapidez, nesses tempos difíceis.
 No Sul, a Tiffany&Co. está localizada em Curitiba, no primeiro piso do Pátio Batel. 
Foto: Divulgação.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual