Profissão designer: desafio e inovação

O mundo está em constante transformação, e para se destacar no mercado, é importante que os profissionais de todas as áreas estejam sempre atualizados, pois aquele que não andar no mesmo passo das mudanças, ficará para trás.
Reconhecida como uma das profissões mais promissoras do mundo, o Design é, sem sombra de dúvidas, um dos pilares da tecnologia e do consumo, pois, muitas vezes, é ele quem dá forma ao conteúdo, e um conteúdo sem forma não é atrativo, o que acaba estourando lá na ponta da cadeia de consumo: um produto sem atrativo, sem apelos, não vende, ocupa prateleira e é sinônimo de prejuízo para quem o desenvolveu e para quem não conseguiu vender. Nesses casos, por mais barato que o produto seja, não vende. Não há “empurroterapia” milagrosa.
Pensando em ir cada vez mais longe na carreira que decidiu abraçar, a designer catarinense Patricia Pereira, 36 anos, deixou a casa dos pais, em Canoinhas/SC, ainda muito nova para cursar Desenho Industrial em Curitiba/PR. 
Em 2008, a designer foi uma das vencedoras do Prêmio IDEA Brasil, uma versão brasileira da mais importante premiação americana de design. O produto “Cadê?! Jogo Pedagógico”, criação de Patricia, recebeu troféu Bronze na categoria estudantes. O IDEA/Brasil representa uma inovação: é o primeiro país a receber o prêmio fora dos Estados Unidos, após 30 anos sendo realizado no país.
Todos os premiados participaram das exposições IDEA/Brasil, realizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília e também Estados Unidos, em Washington DC, divulgada pela revista BusinessWeek, e em Phoenix no Arizona.
Em 2009, Patricia foi uma das premiadas na 9° Bienal do Design Gráfico, em que o tema foi Anatomia do Design. Naquela edição, 1.240 trabalhos foram inscritos e somente 283 foram premiados, expostos e publicados em catálogo, posteriormente transformado em livro. A exposição que revelou os vencedores ocupou 800m² no Centro Cultural São Paulo, na capital paulista.
Fotos: Divulgação.

Comentários