Pular para o conteúdo principal

Programa saboroso para este sábado 14 de setembro: 2ª Queima do Alho de Curitiba no Canabenta

Churrasco no fogo de chão é destaque no evento gastronômico e cultural com inspiração tropeira.     
Será neste sábado, dia 14 de setembro, a segunda edição da Queima do Alho de Curitiba, um evento de churrasco fogo de chão que remete às tradições tropeiras. Promovido pelo bar CanaBenta, do chef Délio Canabrava, o evento acontece das 11h30 às 17 horas, no estacionamento do bar, numa área de 400m². Inspirada na cultura e gastronomia dos peões boiadeiros, a Queima do Alho é realizada no Sudeste e Centro Oeste há mais de 200 anos. Por isso, é considerada o mais antigo evento gastronômico do Brasil.
Neste sábado, quem for à Queima do Alho de Curitiba vai poder se deliciar com pratos típicos da culinária tropeira.  Vai ter Costela no Fogo de Chão, Carneiro Assado, Varal de Carnes, Leitão Assado e Filé assado. Para acompanhar, Arroz Carreteiro, Feijão Tropeiro e Farofa de Carne Seca. O prato, incluindo uma carne e os acompanhamentos, vai custar R$ 35. Não poderiam faltar, conforme a tradição, café e cachaça. E, claro, cerveja e chope. De sobremesa, doces e sorvetes da esposa de Délio, Renata Canabrava, dona da confeitaria Banoffi.  Vários chefs de cozinha estarão participando, cada qual responsável por um preparo diferente. Além do próprio Délio Canabrava, estarão presentes o mestre assador Leandro Hess, preparando a costela; Rodger Weiss, da Casa Weiss, no arroz a carreteiro;  Alê Gonçalves, do restaurante Pistache, no feijão tropeiro; Fernando Matsuchita, do Peruano, com a farofa de carne seca; Rafael Kula e José Adônis,  do Quittuto, no varal de carnes e cordeiro.A música ao vivo está garantida com o músico Zumzera, atração bem conhecida nas festas de peão, inclusive em Barretos.  O evento é pet friendly e haverá espaço para os ciclistas acomodarem as bikes. A expectativa é receber cerca de mil pessoas.
O que é Queima do Alho?
Mas por que “Queima do Alho”? É que quando os boiadeiros começavam a fazer as refeições, eles jogavam o alho dentro da panela quente e o cheiro subia e se espalhava. Os peões se orientavam pelo aroma e assim todos falavam que havia começado a queima do alho: “comida à vista”! A festa mais conhecida de Queima do Alho acontece todos os anos em Barretos (SP), durante a badalada Festa do Peão de Boiadeiro. Ali o formato é de concurso, no qual os juízes escolhem a melhor comitiva na apresentação de prato típico. Neste ano, Délio Canabrava esteve lá conferindo todos os detalhes da festa e garante que a de Curitiba vai seguir as principais tradições. “Nossa ideia é fazer um evento de churrasco caipira tipicamente brasileiro, com o nosso jeito”, diz ele. A família mineira e o avô do Délio, cozinheiro de comitiva, foram algumas das inspirações para a decoração e o cardápio do Bar CanaBenta e nada mais natural que promover essa cultura em Curitiba num evento único.
Para mais informações, acesse a página do evento no Facebook:  https://www.facebook.com/queimadoalhocuritiba/
Serviço
2ª Queima de Alho Curitiba
14 de setembro - sábado, das 11h30 às 17h
Local : estacionamento do Bar CanaBenta
Rua Itupava, 1431
Entrada gratuita
 Fotos: divulgação.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual