Pular para o conteúdo principal

Chef Délio Canabrava traz Queima do alho para Curitiba

Tradição tropeira será realizada pela primeira vez na capital do Paraná em evento aberto ao público, com culinária típica dos boiadeiros e música sertaneja.
Vem aí a 1ª Queima do Alho Curitiba. De iniciativa do chef Délio Canabrava, o tradicional festival de cozinha tropeira chega à capital paranaense no sábado, 06 de outubro, a partir das 11h, e promete dar água na boca dos habitantes da terra do leite quente. Às 15h, o chef Délio vai fazer uma destilação de cachaça para que o público conheça o processo. Inspirada na mais antiga manifestação gastronômica do país, a releitura curitibana será aberta ao público e realizada na área externa do Bar CanaBenta, em um espaço de mais de 400 m², com capacidade para 400 pessoas.
O evento promete reunir história e sabor. A 1ª Queima do Alho Curitiba propõe uma aliança entre ingredientes de diferentes regiões do Brasil, realçando o elo entre sudeste, sul e centro-oeste, regiões percorridas pelos tropeiros no passado. Depois de anos estudando eventos semelhantes realizados pelo Brasil, Délio Canabrava decidiu trazer o evento para Curitiba, buscando preservar aquela que é considerada a primeira manifestação gastronômica do país. “Criamos um evento de churrasco caipiria tipicamente brasileiro, com nossa história, nossa cultura e nosso tempero”, relata o chef idealizador da edição. A família mineira e o avô tropeiro foram algumas das motivações que inspiraram a decoração do Bar CanaBenta que agora realça as características do evento que será pioneiro entre o público curitibano. “Minha cultura é mineira e o CanaBenta já carrega essa inspiração caipira-tropeira”, completa.
Serão quatro opções de carnes tipicamente tropeiras e acompanhamentos feitos pelas mãos de chefs convidados e com notável reconhecimento: Gabriela Carvalho, Celso Freire, Rosane Radecki, Maurício Dobis, Mestre Campagnolo, Rodger Weiss, Caio Canabrava e Eva dos Santos. A ação também contará com a colaboração dos alunos de gastronomia do Espaço Gourmet.
Cardápio
Aberto ao público, o formato do evento permite que os participantes circulem por diferentes opções gastronômicas e pague apenas pela consumação. A refeição terá custo de R$ 30,00 por pessoa, incluindo uma carne e cinco acompanhamentos. A tradicional costela fogo de chão compõe o cardápio, além do leitão pururuca, hambúrguer na grelha e cordeiro. Também serão servidos arroz carreteiro, feijão tropeiro e paçoca de carne. Entre as bebidas, estão a cachaça, com itens da Confraria Paranaense da Cachaça, e o chopp com cervejas locais e artesanais. Para fechar com chave de ouro, os apreciadores da boa gastronomia poderão degustar as sobremesas da Confeitaria Banoffi e gelato. O café, que não pode faltar na festividade, será oferecido pela Melitta.
As atrações não acabam na mesa. O evento é petfriendly (com área reservada aos animais de estimação), haverá espaço kids para diversão infantil e ambiente próprio para os ciclistas acomodarem as bikes. A música ao vivo fica por conta do músico Zomzera, que já animou a Festa de Barretos e vai colaborar com o clima tropeiro com repertório sertanejo. A expectativa é que o evento cresça e seja realizado anualmente, reunindo comitivas para realização de uma competição, como manda a tradição. A primeira edição deve receber 600 pessoas.
Sobre a tradição “queima alho”
O Queima Alho ficou assim conhecido porque quando os boiadeiros começavam a fazer as comidas, jogavam o alho sobre a panela quente para fazer o almoço para a “peãozada” e, então,  o aroma característico do alho subia e atraía os peões de longe para a refeição. Reza a lenda que falavam que havia começado a queima do alho, ou seja, “comida a vista”. Um cardápio simples, mas reforçado, para garantir a energia da comitiva.
Serviço
1ª Queima de Alho Curitiba
06 de outubro - sábado, das 11h às 18h
Estacionamento Bar CanaBenta

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual