Pular para o conteúdo principal

Kahlua traz gastronomia mediterrânea para o bairro Água Verde

A saborosa gastronomia mediterrânea, com destaque para pratos da culinária portuguesa e italiana, dá o tom do cardápio do restaurante Kahlua, no bairro Água Verde. O cardápio inclui bacalhau, polvo, sardinhas, mignon, massas, risotos e também alguns pratos com uma pegada brasileira, bem ao gosto do público curitibano. Quem comanda a cozinha é a chef Rita Delaé (ex-Vin Bistrô e Terrazza 40). 
Nas entradas, há opções como o Palmito pupunha assado na manteiga de ervas  e cogumelos frescos (R$ 19) o Polvo a vinagrete (R$ 31) e o Tartar de bacalhau (R$ 37). Vale provar também as Sardinhas, preparadas à moda portuguesa. Elas podem ser assadas com molho especial da casa (R$ 15), empanadas com farinha Panko e servidas com vinagrete de pimenta Cambuci (R$ 19), ou assadas à moda do Porto, servidas com batatas ao murro, salada de cebola, pimentão confit e tomate cereja (R$ 18). Cada porção traz três unidades do peixe. Os pratos são bem servidos e podem ser partilhados.
Entre os pratos principais, o tradicional bacalhau ganha várias versões, como o Bacalhau à Lagareiro (R$ 89), posta alta de lombo de bacalhau Gadus Morhua assada, servida com batatas assadas, azeitonas pretas, alho confit e tomate assado;  e o Bacalhau Kahlua (R$ 82), posta de bacalhau assada e coberta com crosta Kahlua, sobre consomê de tomates e cebolas, ou o Bacalhau com Couscous (R$ 53), meia posta de bacalhau com couscous mediterrâneo, com legumes, passas e amêndoas.  Entre as opções vegetarianas, o destaque é o Medalhão de Pupunha com Couscous Mediterrâneo (R$ 29), um medalhão grelhado de pupunha sobre cama de couscous .
Para quem prefere carnes, são também várias sugestões, como o Contrafilé de angus à Brasileira com farofa da casa e arroz biro-biro (R$ 57).  Entre as massas, todas feitas no próprio restaurante.
Destaque para o Fettucine de Mignon Piazza Rosa (R$ 26), massa fresca, mignon puxado em ervas, molho de nata e parmesão ou o Tortelone ao Brandade de Bacalhau (R$ 37), massa fresca, recheada com brandade de bacalhau e salteada com fumê de champanhe.
De sobremesa, a aposta é o Chocolamour (R$ 25), sorvete de chocolate com farofa de castanhas, ganache quente e chantilly. Tem também clássicos como o Mil folhas, recheado com creme mascarpone e coberto com compota de frutas vermelhas (R$ 19).
FIM DE SEMANA
Aos sábados e domingos, a chef Rita Delaé sempre oferece um prato especial para família, em porção para duas a quatro pessoas. Entre as sugestões, que variam a cada fim de semana, estão bacalhau assado ou filé de wagyu grelhado.
HAPPY HOUR
                O Kahlua está instalado numa ampla residência, cercada de jardins. Parte deles foi transformada em quiosques para que os clientes aproveitem os dias e noites mais quentes com um happy hour. O cardápio para quem quer petiscar inclui Bolinhos de bacalhau (R$ 23 a porção com seis unidades) e a tradicional Carne de Onça (R$ 22).
                Para acompanhar, o Kahlua tem nada menos que 55 opções de drinks, ao preço de R$ 24 cada. As receitas são clássicas, como o Negroni, Gin Tônica, Kir, Manhattan, Margarita e Tequila Sunrise, entre outras.  Entre as cervejas, há opções comerciais e artesanais. A casa não cobra taxa de rolha, então os clientes que quiserem podem trazer seu vinho preferido.
O Kahlua funciona de terça a sexta-feira, das 18 às 23 horas. Sábados das 11h30 às 23 horas e domingos das 11h30 às 16h. Fica na Rua João Antônio Xavier, 303, Água VerdeFone 3082-8299.
Crédito Fotos: Erica Almeida.

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual