Pular para o conteúdo principal

Em junho estreia no Brasil Anna Karenina: A História de Vronsky

Diretor do histórico estúdio de cinema russo MOSFILM vem ao Brasil
para o lançamento do seu longa ANNA KARENINA: A HISTÓRIA DE VRONSKY
Personagem clássica da literatura russa e mundial, Anna Karenina retorna às telas do cinema sob o ponto de vista de seu amante no novo longa-metragem russo Anna Karenina: A História de Vronsky, que estreia no dia 07 de junho (quinta-feira), em diversas capitais brasileiras. Para o lançamento do filme, o cineasta Karen Shakhnazarov vem ao Brasil e participa de eventos com produtores locais, imprensa e pré-estreias nos dias 05 e 06 de junho. Além de divulgar seu mais recente trabalho, em que assina a direção, o roteiro e a produção, o também diretor geral do Mosfilm compartilhará sua experiência de vinte anos à frente do histórico estúdio que fomentou o cinema soviético de Sergei M. Eisenstein, Andrei Tarkóvski e tantos outros nomes, transformando-o, após uma crise, na maior empresa de produção de conteúdo audiovisual da Europa atualmente.
Baseado no romance "Anna Karenina", de León Tolstói, e nas "Notas de um Médico sobre a Guerra Russo-Japonesa", de Vikenty Veresaev, o longa Anna Karenina: A História de Vronsky parte do encontro entre o Dr. Sergei Karenin, filho de Anna, e Vronsky, logo após o término de uma das batalhas da Guerra Russo-Japonesa, em um vilarejo de Manchúria no início do século XX. Responsável pelo hospital militar, o filho de Anna Karenina resolve conversar com Vrosnky para tentar entender as escolhas de sua mãe.
As filmagens do longa foram realizadas simultaneamente às da minissérie Anna Karenina, também dirigida por Karen Shakhnazarov e exibida no canal estatal Rússia-1, em 2017. Enquanto a produção televisiva está mais próxima do clássico de Tolstói, o longa, que também estreou na Rússia no ano passado, logo após o seriado chegar ao fim, segue o viés do livro de Veresaev, com um Vronsky envelhecido reavivando as memórias do passado e percebendo que sempre esteve preso a elas. Além disso, o filme apresenta cenas de batalhas que só as telas do cinema poderiam fazer jus ao seu aspecto espetacular.
Anna Karenina: A História de Vronsky abriu a 4ª edição da Mostra Mosfilm de Cinema Soviético e Russo, em dezembro passado, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. Agora, o título marca a entrada no circuito comercial da distribuidora CPC-UMES Filmes, que desde 2014 é atuante no mercado nacional de home video e organiza a mostra de cinema soviético e russo citada, graças à parceria com o Mosfilm, que lhe permite o licenciamento do catálogo do estúdio.
Sinopse
1904. Guerra Russo-Japonesa. Manchúria. Hospital militar russo nas estações de retirada de um vilarejo chinês parcialmente destruído. O responsável pelo hospital, Sergei Karenin, descobre que o Conde Vronsky, ferido e em recuperação ali, é o homem que arruinou a vida de sua mãe, Anna Karenina. Sem nutrir esperanças ou esperar respostas, Karenin faz a Vronsky a pergunta que o vem atormentando por toda a vida: o que fez a sua mãe tirar a própria vida? Depois de hesitar um pouco, Vronsky concorda em contar a história de seu trágico amor por Anna Karenina, ressaltando que as pessoas só lembram o que escolhem se lembrar. Imerso no passado, Vronsky começa a rememorar uma história de 30 anos atrás e finalmente percebe o quanto, ao longo dos anos, esteve sufocado pelo passado.
Ficha Técnica
Rússia, 2017, 138 min, cor
Direção: Karen Shakhnazarov
Roteiro: Alexey Buzin, Karen Shakhnazarov
Trilha Sonora: Yuriy Poteenko
Direção de Fotografia: Aleksandr Kuznetsov
Elenco: Anna Karenina – Elizaveta Boyarskaya; Vronsky – Maksim Matveyev; Karenin – Vitaly Kishchenko; Sergei Karenin – Kirill Grebenshchikov / Makar Mikhalkin

Postagens mais visitadas deste blog

Curitiba 18💙18 distribui 270 toneladas de alimentos

  Campanha de financiamento coletivo arrecada R$ 991.841 em 18 dias em prol de ONGs de Curitiba e Região Metropolitana. Uma campanha em torno do número cabalístico 18. Assim foi a Curitiba 18 18 , uma iniciativa da Comunidade Israelita do Paraná, que foi abraçada por muitos curitibanos, pessoas físicas e jurídicas.   A ação foi inspirada na campanha original de São Paulo, realizada algumas semanas antes. A arrecadação total pela plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria foi de R$ 991.841,00, que estão sendo transformados em 270 toneladas de alimentos para mais de 9 mil famílias.   A distribuição já começou e continuará nas próximas semanas, com o apoio logístico da Trans Pizzatto. O número 18 foi escolhido por simbolizar a vida, transformando alimentos em esperança para as famílias mais necessitadas, situação agravada pela pandemia. “18 simboliza ‘chai’, que é vida em hebraico. E o coração, uma ponte para outra vida. Pessoas ajudando pessoas. Uma forma de honrar essa terra que t

Conheça os eventos na Itália e na França que vão celebrar Leonardo da Vinci em 2019

Com 28 de anos de história a Teresa Perez Tours é especialista em criar e reinventar roteiros personalizados e não poderia ficar de fora das comemorações dos    500 anos da morte de Leonardo Da Vinci , no  ano de 2019.  Da Vinci,  considerado, graças às suas contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, um dos artistas mais completos que o mundo já conheceu. O gênio italiano morreu no dia 2 de maio de 1519 e, como não poderia deixar de ser, o tema vai inspirar atrações ao longo do ano na Itália, país de origem do artista, e na França, onde passou os últimos dias de sua vida. Na programação, mais de 500 eventos com o objetivo de criar um movimento popular e artístico através de uma programação variada, que aborda temas relacionados à figura do artista e ao Renascimento - período em que viveu -, como arquitetura, gastronomia, artesanato, ciência e inovações tecnológicas.   Legado e raízes na Itália Na Itália, uma série de celebrações estão planejadas e du

Brasil abre 2018 com 16 prêmios para os espumantes brasileiros na Espanha

Vinhos e espumantes são reconhecidos por júri internacional formado por 40 experts A conquista de mais prêmios internacionais para vinhos e espumantes brasileiros começou mais cedo este ano. O país verde e amarelo acaba de conquistar 16 medalhas no Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos (CINVE) 2018 , realizado de 12 a 14 de fevereiro no Complexo Cultural de São Francisco, na cidade de Cáceres, na Espanha. A entrega da premiação acontecerá dia 13 de abril no Hotel Villamagna, em Madri .   O concurso reuniu 705 amostras de 14 países. Um júri formado por 40 experts distinguiu quatro vinhos e 12 espumantes brasileiros . O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Marcos Gabbardo, esteve representando o Brasil e destaca que foi possível avaliar, principalmente, vinhos da Península Ibérica, além de produtores do Novo Mundo e Velho Mundo. “Todas as avaliações foram realizadas às cegas por jurados internacionais, permitindo a valorização da diversidade e qual