Fernando Calderari ganha exposição no Solar do Rosário

Grande nome da arte paranaense, Fernando Calderari é celebrado no Solar do Rosário com exposição individual "Vestígios de uma Paisagem Marinha. E Por que não?" tem abertura em 18 de agosto (domingo), às 11h.
 Telas, aquarelas e talhas sobre madeira, marcantes na carreira do artista, são apresentadas ao público, que pode visitar até o dia 15 de setembro. A Galeria funciona de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 19h, sábado das 10h às 13h e domingo das 11h às 14h, com visitação gratuita.
 O curioso nome da exposição vem de um fato relembrado pelo curador, o professor e crítico de arte Fernando Bini. Um crítico na cidade de Varna (Bulgária) afirmou que a obra de Calderari era "bem estruturada, mas deixava entrever vestígios de uma paisagem marinha". Mas o mar, uma paixão do artista natural da Lapa, se torna uma força durante sua carreira. As imagens que remetem a cenários de praia são uma constante no trabalho do pintor e gravador paranaense, por vezes mais definida, outras mais diluída. 
Caminhando entre a figuração e a abstração, acaba favorecendo a segunda, mas com elementos marcantes da primeira, ainda nos anos 1960. A década seguinte traz a abstração ainda mais forte em suas obras, destacadas pelo uso da madeira no lugar da tela. A união de pintura e gravura é um marco para o artista no período. Nos anos 80, retorna aos poucos à figuração, assim como a tela volta a ser sua principal plataforma. A imagem marinha, que tinha sido levemente sublimada na década de 70, recomeça a tomar forma.
  Exposição "Vestígios de uma Paisagem Marinha. E Por que não?" no Solar do Rosário
Abertura: dia 18 de agosto, domingo, 11h
Visitação até o dia 15 de setembro
Local: Galeria do Solar do Rosário
Funcionamento: aberta de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 19h, sábado das 10h às 13, domingo das 11h às 14h.
Entrada: visitação gratuita
Endereço: Rua Duque de Caxias, 4 - Centro Histórico, Curitiba - PR
Fotos: divulgação. 

Comentários