Quem sou eu

Minha foto
Este blog nasceu em fevereiro de 2008, para postar eventos, assuntos referentes ao universo da moda, beleza, gastronomia e vinhos.

31 de maio de 2017

Grand Cru Tasting 2017 etapa Curitiba foi um sucesso!

O restaurante Bobardi foi o cenário muito bem escolhido para o Grand Tasting Grand Cru 2017, de Curitiba, com casa cheia. Mais de 200 rótulos especiais escolhidos pela importadora foram divididos por ilhas temáticas para as degustações. Vinhos icônicos como Altaïr, Don Maximiano, Cobos Bramare, Casa Nova di Neri, Sessantani, entre outros rótulos renomados foram divididos entre champagnes, espumantes, brancos, rosés e tintos e de sobremesa franceses, italianos, espanhóis, portugueses, argentinos, chilenos...
O chef Dyogo Prado e sua equipe do Bobardi, serviram coquetel volante quentinho e gostoso, e uma mesa de antepastos ficou farta o tempo todo para harmonizar com os vinhos da noite.
Casa cheia para o Grand Tasting Grand Cru 2017, com atendimento ao público até tarde da noite.
Paulina de Luca, brand manager da chilena Grandes Vinhos de San Pedro, apresentou rótulos como Altaïr 2010 e 2011 e Sideral 2014. Jovens ainda, mas com muita atitude. Provei todos e adorei! Corte bordalês mas que dificilmente se repete todas as castas, dependendo do ano da colheita. Taninos e acidez em perfeita harmonia. Vinhos deliciosos, poderia bebê-los por muito tempo. 

 A argentina Pulenta Estate apresentou muitos rótulos saborosos, entre eles: Pulenta State XI Grand Cabernet Franc, Pulenta State IX Pinot Noir, Pulenta State X Gran Malbec, Pulenta State Blend.
Muito me agrada as Pequeñas Producciones da vinícola argetina Escorihuela Gascón, que eu já tive oportunidade de conhecer. O Malbec e sempre especial, mas o jovem Cabernet Franc 2015 me encanta.

 Um dos grandes vinhos da noite, foi sem dúvida, o intenso, complexo e vibrante italiano Brunello di Montalcino Tenuta Nuova Casanova di Neri 2012. Vinho espetacular. O Brunello di Montalcino 2012 também é fantástico.. difícil entre tantos vinhos especiais escolher um para chamar de seu.
 Grande surpresa para meu paladar foi o italiano F Negroamaro 2012, fácil de beber, fácil de harmonizar, com aromas de frutas negras (ameixa, figos secos, especiarias) e de ótima persistência. Sou fã dos Primitivos de Manduria e o 2013 que provei, tive que repetir... além os frutos negros e especiarias, chocolates em nariz senti compotas doces agradáveis ao paladar. Demais!!
 Dos belos rótulos espanhóis, o que mais gostei foi o Mauro 2014 - de Castilla y León. Tinto aromático e suculento, de textura aveludada, taninos elegantes, aromas e sabores marcantes de café e chocolate. Gosto da uva Tempranillo presente em 90% neste vinho  e 10% Syrah. 
 Na ilha da chilena Leyda  provamos os vinhos  Leyda Single Vineyard Falaris Hill Chardonnay, Leyda Single Vineyard Garuma Sauvignon Blanc e Leyda Single Pinot Noir Las Brisas.
Max Undurraga, da Koyle Family Vineyards, me serviu alguns rótulos e entre eles gostei muito do Carmenère Royale 2013, do Valle do Colchagua, Chile. Tinto potente, taninos macios, bom corpo, acidez e álcool na medida certa.

Para conhecer outros rótulos da Grand Cru acesse: https://www.grandcru.com.br/

FOTOS: MÁRCIA TOCCAFONDO.

Um comentário:

Manuel Maeder disse...

Que festa!!!!se estivesse ahi com certeza participaria. aqui na helvetia e verao, tempo de beber coisas leves que eu denomino "aguinhas suiças", como o sempre presente Aigle Les Murailles; esse ano veio bem o Campofiori 2013 ou o Insoglio del Cinghiale 2015. Outro que esta sensacional e o Pinot Noir Lucifer 2015, ou um classico como o Petit Arvine que cai bem frescote no fim do dia. Alem disso esta muito bom e o Le Tourmetin 2013. Esse ano a vindima vai ser catastrofica, geada forte quando estava em floraçao. mas no worry, as caves estao cheias de coisas maravilhosas all around the world. Sante.