"Que a felicidade não dependa do tempo, nem da paisagem, nem da sorte, nem do dinheiro. Que ela possa vir com toda simplicidade, de dentro para fora, de cada um para todos. Que as pessoas saibam falar, calar, e acima de tudo ouvir. Que tenham amor ou então sintam falta de não tê-lo. Que tenham ideais e medo de perdê-lo. Que amem ao próximo e respeitem sua dor. Para que tenhamos certeza de que: “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade”. - Carlos Drummond de Andrade -

18 de novembro de 2016

Na rota das vinícolas portuguesas: João Portugal Ramos

"Ser a referência de vinhos portugueses a nível mundial conferindo identidade a vinhos diferentes e acessíveis em que o consumidor confia" é um das visões do enólogo João Portugal Ramos, do Alentejo, Portugal, desde 1992. A belíssima vinícola em Vila Santa, Estremoz, fez parte do nosso roteiro de Portugal e Lisboa, na ótima companhia das importadoras Porto a Porto e Casa Flora, representantes da João Portugal Ramos para o Brasil. Em uma visita histórica para todos, conferimos os belos e bem cuidados vinhedos, brindamos a vida e a oportunidade com os excelentes vinhos da casa e nos encantamos com as paisagens entonteantes de Vila Santa e de Estremoz. A João Portugal Ramos cresceu e hoje já está em cinco regiões portuguesas: Alentejo, Tejo, Beiras, Douro e Vinho Verde. Gratificante poder conhecer um pouco do muito que esta vinícola oferece. Fotos por Márcia Toccafondo.
 Honradamente, eu com o enólogo João Portugal Ramos, um dos feras responsáveis pelo grande sucesso na produção dos saborosos vinhos portugueses. Ao longo dos anos, João Portugal Ramos acumula muitos prêmios nacionais e internacionais, colocando seus vinhos na rota dos vinhos top portugueses.
Foto padrão entre as barricas de carvalho não poderia faltar.
João Portugal Ramos Filho foi o anfitrião para nos mostrar o processo de produção e as instalações da vinícola em Vila Santa. O filho segue os mesmos passos do pai na elaboração dos vinhos, levando o bom nome da vinícola mundo afora.
 Momento descontraído em frente aos vinhedos: Márcia Toccafondo, Roberta Chies, Simone Meirelles, Gilza Severo, Miguel Martins, da João Portugal Ramos, Thais Carvalhal, Camila Podolak, Juliana Costa, Marian Guimarães, Elis Cabanilhas Glaeser, João Portugal Ramos Filho e as irmãs Fabi e Rafa Cunha.
Logo ao chegarmos, degutamos os excelentes rótulos da João Portugal Ramos, entre eles, Marquês de Borba, Quinta da Viçosa, Vila Santa, Loios, Estremus, Pouca RoupaDuorum e Tons de Duorum.
O vinho Pouca Roupa (sobrenome de uma família portuguesa) lançado há pouco tempo pela João Portugal Ramos tem roupagem com pegada moderna, jovem e linda. E o vinho é feito pensando em agradar o público jovem que cada dia mais, escolhem o vinho para compartilhar de bons momentos. O Pouca Roupa ainda não chegou ao Brasil, mas logo deve chegar, já que tem essa pegada tropicaliente do nosso país. Que dirá o Rio de Janeiro, onde até comentamos entre o grupo, que seria o vinho queridinho dos cariocas. Pudemos prová-lo na degustação.  O Pouca Roupa também tem rótulos de brancos (Sauvignon Blanc, Verdelho e Viosinho), rosés (Aragonês, Touriga Nacional e Cabernet Sauvignon) e tinto, produzido com as castas Alicante Bouschet, Alfrocheiro e Touriga nacional. Vinhos aromáticos, saborosos e com preços que cabem no nosso bolso.
Conferindo de perto o processo de engarrafamento do vinho, vedação das rolhas e colocação dos rótulos. Produção em série espetacular!
A Vinícola produz o Duorum que em latim significa “de dois”, produzido pelos renomados enólogos João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco, dedicado ao Douro e trazidos para o Brasil pelas importadoras Casa Flora e Porto a Porto. Vinhos muito apreciados e de ótimo custo.
A mesa arrumada com todo capricho e com serviço de primeira, tudo lindo! Na João Portugal Ramos você pode escolher o melhor dia para visitar e a harmonização dos pratos típicos com os vinhos da casa.
 Entrada: folhado de queijo com saladinha, harmonizado com o Pouca Roupa rosé, seguido do creme de cação com coentro. Em Portugal come-se muito coentro e eu gosto muito.
 Prato principal: o melhor arroz de pato que já comi, e olhe que já provei vários!. Para harmonizar bebemos o elegante e poderoso alentejano Vila Santa Reserva, delicioso, com sabores de frutos negros e maduros e especiarias. Uma explosão de aromas e sabores.
Para a sobremesa. frutas picadinhas no maior capricho, pudim dos deuses, bolo de queijo português e tábua de queijos portugueses e franceses com geléias. Delícia!!
Roberta Chies, Márcia Toccafondo, Thiago Torres e Gilza Severo.
rOB
HHhumm... saudades de tantos sabores de Estremoz. Na foto, eu sendo flagrada comendo uvas docinhas dos vinhedos da João Portugal Ramos, por Gilza Severo.

Nenhum comentário: