Quem sou eu

Minha foto
Este blog nasceu em fevereiro de 2008, para postar eventos em geral, assuntos referentes ao universo da moda, beleza, gastronomia e vinhos.

13 de dezembro de 2013

Barakiah … um árabe diferente no Park Gourmet!!

Curitiba acaba de ganhar um novo e surpreendente endereço voltado à gastronomia árabe. Unindo toques exclusivos como sua esfiha gourmet, produção artesanal e receitas de um dos mais cultuados restaurantes de São Paulo, o Barakiah abriu as portas no Park Gourmet do ParkShoppingBarigüi. A casa traz no cardápio exclusividades e também os pratos mais tradicionais da cozinha do Mundo Árabe. Fotos Juan Azevedo e Valterci Santos.
O casal de proprietário do Barakiah Elis Regina Pereira (centro) e André Pereira, com a arquiteta que projetou o espaço do restaurante no Park Gourmet, Claudia Pereira.
A casa possui opções de pratos executivos, servidos todos os dias. Cada um deles traz um dentre cinco itens principais (kafta, kibe cru, kibe frito, charuto de parreira e charuto de repolho), acompanhado com outras receitas tradicionais como batata libanesa (purê de batata com condimentos árabes), arroz com lentilha e cebola frita, tabule e as pastas (hommus, babaganush, coalhada seca e berinjela mediterrânea). Os pratos têm valores entre R$ 35 e R$ 40 e são servidos todos os dias das 12h às 15h.
No Barakiah do Park Gourmet, além das receitas tradicionais como beirutes, kaftas, pastas árabes e os doces, há algumas exclusividades. Uma delas é o Fatayer, uma espécie de esfiha fechada assada na chapa. A massa leva farinha de milho, um diferencial da receita, e é recheada com carne, cebola, batata ralada e especiarias ou com escarola e ricota na versão vegetariana. Eu provei todas e adorei!!
Os outros pratos que compõem o cardápio do Barakiah curitibano foram criados pelo casal de proprietários, André Pereira e Elis Regina Gonçalves Pereira, a partir de receitas de família. Parte delas, como os charutinhos e outras iguarias, são da mãe de André, que frequentava o Barakiah desde sua abertura em São Paulo. “Sempre tive o sonho de trazer para Curitiba as esfihas de lá por causa da minha mãe, que adorava o lugar”, revela o empresário.
O novo restaurante é a primeira filial do Barakiah Juvevê, inaugurado há três anos, na Rua Manoel Eufrásio. A nova casa traz uma evolução do conceito inicial, com pratos exclusivos e um espaço ainda mais sofisticado. Bons preços e cuidado em todos os detalhes continuam em pauta.
Entre os destaques está sua esfiha gourmet, bem diferente das que se costuma encontrar no segmento. A começar pelo tamanho: cada esfiha do Barakiah tem mais que o dobro do padrão convencional, com cerca de 17 centímetros de tamanho e 80 gramas de cobertura. As receitas das esfihas vieram – quase todas – do restaurante Barakiah, de São Paulo, tradicional estabelecimento com mais de 40 anos de história e, por muitas vezes, eleito como o dono da melhor esfiha paulistana. Por meio de um intercâmbio entre os proprietários, não só a receita e o nome do restaurante foram cedidos para a criação do “irmão” curitibano, mas também funcionários, treinamentos e até o projeto do forno especial – e também exclusivo – utilizado para assar as esfihas.
A variedade e os sabores também chamam a atenção. Ingredientes selecionados e uma diversidade de temperos dão o tom das combinações servidas no restaurante. Ao todo, são 21 opções de esfihas e, em muitas delas, alguns “segredinhos” fazem toda a diferença, como o queijo mussarela trazido com exclusividade de Minas Gerais, a calabresa defumada e sem gordura, as carnes selecionadas e, claro, a massa com receita tradicional e produzida artesanalmente.
(Foto/Montagem: Márcia Toccafondo)
Outra exclusividade do restaurante é o Malabie, um manjar turco também preparado com especiarias e calda de damasco. O prato integra a lista de sobremesas do novo restaurante que traz vários doces típicos do Oriente, como os ninhos de tâmaras, nozes, damascos e outras delícias.

Nenhum comentário: